Uma mensagem para os vivos

Quando eu morrer
Sera que o sol vai parar de brilhar?
As nuvens de passar?
E a lua de hipnotizar?

Casais enamorados
Barrigudos enfartados
Gatos assustados
Nada vai parar de pulsar.

Ao invés, tudo em que eu toquei
E todos os que amei
Estarão mais ricos e suculentos
Graças à minha presença eterna

Sem mim nada seria assim
Seria algo diferente
Algo mais voçê, ou mais ele.
Mas não seria uma parte de mim.

Então eu não morro.
Eu nasco e permaneço
No coração de todos com quem comemorei
E na memória de todos os que atrapalhei

Quando eu morrer
O sol vai continuar a brilhar
As nuvens a passar
E a lua a hipnotizar

E eu vou continuar a vaguear
Só que mais leve e descansada
Através de todos os que me amam
E têm a coragem de lembrar.